quinta-feira, 12 de abril de 2012

Poema de duas pernas que caminham

Andar para respirar
o ar andou me respirando
Andar para ver o céu,
o céu andou me examinando
Não vejo os buracos no chão,
nem os ruídos do caminho
Sentir a brisa na pele,
os pulmões enchendo

nos respirávamos.

sábado, 15 de outubro de 2011

DONA VERA

    Hoje conheci a Dona Vera, ela é morena, baixa, e tem um sorriso de três dentes. Hoje ela foi "passear" no shopping, se oferecer para lavar o chão, os pratos ou o vaso sanitário, em troca de duas latas de leite.Não conseguiu, sentou na minha mesa e me contou sua história.
    A Dona Vera é avó, de uma menina,  a Vitória. Ela nasceu com hidrocefália, já fez duas cirurgias e vai ser mandada essa madrugada para Curitiba, para fazer a terceira. E acontece que, ela precisa mandar pelo menos as fraldas e o leite para duas semanas de internação.
    Dona Vera não tem emprego, é viúva e sua filha tem 16 anos.Pra não passarem fome,ela carpe quintais, mas acontece que hoje amanheceu chovendo Eu ajudei a dona Vera, mas o nó na garganta permanece e a pergunta martela na minha cabeça: e se amanhã, e depois os dias amanhecerem chuvosos?
    É bem piegas, eu sei, mas mexe comigo. Logo eu que pensava que o mais dificil da vida era fazer uma monografia ...  

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Tão bonito

Não me lembro mais qual foi nosso começo. Sei que não começamos pelo começo. 
Já era amor antes de ser.

(Clarice Lispector)

sábado, 27 de agosto de 2011

Cobrar, amar...parar

Sentir, apenas sentir sem cobrar e esperar
Percebo que, talvez, amar assim se torne mas fatal do que o próprio amor banal
Ao invés de o outro eu acorrentar e torturar
Tornei-me subordinada do meu próprio sentimento...



*Poeminha tosco que doeu para refletir!

vídeos

Loading...